19 de Setembro de 2014

Em 2013, a Bloomberg divulgou uma lista com os 50 países mais inovadores do mundo, e o Brasil não estava entre eles. Menos empresas inovadoras são um sinal de menor capacidade competitiva (tanto no cenário nacional quanto internacional) e possivelmente menor desenvolvimento econômico.

Na pesquisa, foram levados em consideração sete variáveis, com pesos distintos:  pesquisa e desenvolvimento (20%), produtividade (20%), concentração de empresas de alta tecnologia (20%), concentração de pesquisadores (20%), capacidade da manufatura (10%), eficiência da educação continuada (5%) e atividade de patentes (5%).

Com essas variáveis em mente, já é possível começar a entender o que fazer para inovar. Além disso, as variáveis utilizadas demonstram justamente o que citamos lá no primeiro parágrafo: a inovação é um processo cíclico que deve sempre se renovar.

Alguns fatores-chave para quem deseja aumentar a inovação em suas empresas: investir em educação / qualificação; estudar problemas e necessidades no mercado e desenvolver soluções; viabilizar a produção dessas soluções.

Investimento em inovação deve ser parte de uma estratégia consistente de business intelligence, uma vez que empresas inovadoras são mais competitivas e tem maior chance de permanecer no mercado e expandir. Não tenha medo, buscar inovação é um caminho de conhecimento, não de genialidade, e só tem a favorecer a sua empresa!

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER